Dramatis Personæ (194): Dóris

Trabalha com extermínio de pragas. No entanto, não usa venenos,. armadilhas, raios sônicos ou outras técnicas adotadas pela concorrência. Chegou a experimentar com o controle biológico, mas desistiu.

Em vez disso, optou pela abordagem psicológica. Conversar com clientes é a sua principal ferramenta. Aos poucos, mostra que os animais indesejados não são o problema, e sim a forma como a pessoa reage a eles. Nem sempre é possível resolver com apenas uma sessão, mas depois das doses de reforço fica claro que é possível não apenas aceitar mas conviver harmoniosamente com baratas, ratos, formigas e cupins.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s