Criptoetimologia (73): Fanfarra

Na ilha de Pharos havia um templo.

Só aí já existe material para horas de conversa sobre a origem das palavras. Porque em Pharos também ficava o Farol de Alexandria, e “farol” vem do nome da ilha. Templo, por sua vez, em latim era fanum, e os sacerdotes que entravam em transe eram chamados de fanaticus, de onde vieram “fanático” e, por redução, “fã”.

Mas esse templo específico tinha outras características.

Dedicado a Apolo, era onde celebrava-se o deus na qualidade de protetor dos músicos. Ali sempre havia música. Todos, fossem fieis e sacerdotes, estavam sempre cantando ou tocando instrumentos, nem sempre em harmonia. O local tornou-se conhecido, portanto, pela algazarra sonora em que estava sempre envolvido, e todo conjunto que tocava da mesma maneira alegre passou a ser chamado também de Fanus Pharos, expressão que originou “fanfarra”.

E mais tarde “fanfarrão”, que já é uma outra história.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s