Biblioteca de Babel (115): Fábulas Imorais

Foram compostas por Artemidoro de Tebas, um contemporâneo e rival de Esopo. São histórias que exaltam a mentira, a traição, a injustiça, a pusilanimidade e a mesquinhez. Em todas elas, os vilões e canalhas sempre terminam com seus objetivos alcançados (frequentemente, até superados).

Levado aos tribunais por desvirtuar os jovens (mesma acusação que seria apresentada um século depois contra Sócrates), Artemidoro defendeu-se jurando que todas as suas fábulas eram, na verdade, histórias reais, tendo ele apenas disfarçado nomes e alterado outros detalhes.

Foi condenado então por fraude, uma vez que vendia histórias reais como se fossem criação da sua imaginação. Seu fim foi considerado uma contraprova perfeita das suas teses e por isso sua obra caiu no esquecimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s