Dramatis Personæ (187): J.

J. é personagem de ficção.

Esteve presente em diversas obras, algumas delas verdadeiros clássicos. Porém, dificilmente o nome trará lguma recordação. J. não foi protagonista das histórias, sequer coadjuvante. Seu papel foi apenas de figurante, jamais merecendo uma menção nominal.

Esteve na multidão de solicitantes em O Processo, lutou na batalha dos Campos de Pellenor em O Retorno do Rei, assim como já havia mostrado seu valor no último assalto a Canudos, em Os Sertões – A Luta. Acima de tudo, soube sempre cumprir sua função de compor o grande quadro, sem chamar a atenção para si.

Somente uma vez ocupou o foco, num soneto sem título que lhe foi dedicado. Mesmo este, porém, chama J. apenas de “tu” (“Tu, que meu coração incendiaste”, etc.).

Muita gente se identifica com J. sem nem o saber, sentindo sua presença anônima nas páginas dos livros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s