Biblioteca de Babel (113): A Divina Assembleia

Inspirada na Divina Comédia, a obra transpõe o Inferno de Dante para uma reunião de condomínio. Cada andar do edifício é associado a um dos nove círculos.

O térreo, também chamado de Limbo, é onde moram os inocentes. Os recém-mudados, que mal sabem ainda o no,me dos porteiros. O segundo andar, dos luxuriosos, é dos que começam a se pegar ainda no elevador e perturbam alguns vizinhos com seus gritos de êxtase. No terceiro, os gulosos deixam migalhas, papeis de bala e farelos de bolo pelos corredores. Nas Colinas de Rocha do quarto andar, os avarentos reclamam eternamente dos salários pagos aos funcionários.

O Rio Estige atravessa o quinto andar, lar dos iracundos que gritam pela janela trocando ofensas. No sexto vivem os heréticos, que se recusam a acreditar no regimento. O sétimo, claro, é o dos violentos, que saem no tapa uns com os outros por causa de cachorros, vagas na garagem ou por mera vontade de brigar. No oitavo andar, o Malebolge, moram os fraudulentos: aqueles que nunca pagam o condomínio. Finalmente o nono andar é reservado aos traidores: o síndico, o conselho fiscal e o administrador, que nunca cumprem suas promessas.

Lasciate ogne speranza, voi ch’intrate.

(Após sugestão dela.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s