Criptoetimologia (63): Malandro

Malandro é uma palavra híbrida. Vem do latim malus, “mau” e do grego ἀνδρός (andrós), “homem”. Portanto, “homem mau”, palavra criada nos gabinetes dos acadêmicos inicialmente como sinônimo de vilão, malfeitor, bandido.

Foi com esse sentido que começou a ser usada para designar os marginais que infestavam o porto do Rio de Janeiro no século XVIII: punguistas, vigaristas, salteadores. A convivência com os capoeiristas acabou dando a esses lumpen a ginga e a malícia que acabou se tornando requisito fundamental para ser um verdadeiro malandro.

Malandragem, afinal, acabou sendo, tanto quanto o étimo, algo híbrido: no limite entre a arte e o crime, entre o permitido e o proibido, entre o herói e o vilão.

Anúncios

2 Respostas para “Criptoetimologia (63): Malandro

  1. Exatamente como o mané, que só quem é mané de Florianópolis sabe como é. Malandro é malandro e mané ou mané. Sim, mas ou é ou não é ou não é. E ponto final.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s