Bestiário (130): Galinha

As primeiras menções à galinha são encontradas em lendas pré-semíticas, provavelmente derivadas de algum mito mesopotâmico. Dali a crença teria se espalhado tanto em direção ao Oriente quanto para o Egito e o resto da África, mais tarde chegando à Europa via Grécia.

As características estranhas e ambivalentes (é uma ave, mas não voa; põe ovos, mas muitos deles não dão filhotes, servindo de alimento ao homem) explicam por que a crença na galinha tenha se tornado tão popular, chegando até os nossos dias.

Ainda hoje, milhões de pessoas não só acreditam na existência da galinha como discutem a melhor maneira de cozinhá-la, e agem como se ela fosse um prato comum no seu dia a dia. Há toda uma indústria em torno da galinha, movimentando imensas somas e influenciando a economia.

Tal é a força de um mito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s