Dramatis Personæ (156): Maestro Cambaxirra

Seu conjunto, a Orquestra dos Passarinhos, é o trabalho de toda uma vida. Foram décadas não apenas estudando o canto das aves e desenvolvendo a técnica de escrever arranjos para seus diferentes cantos combinados, mas especialmente (e essa foi a parte mais difícil) treinando centenas delas para obedecerem a seus sinais de regente.

Os naipes de canários (belgas, da terra, do campo e do brejo) até que não foram dos mais complicados. Pior foi ter que conter o nervosismo dos pássaros menores na presença de corujas.

O esforço foi recompensado com a vitoriosa turnê em que a orquestra foi aplaudida de pé pelas suas interpretações de músicas de Mozart, Haendel, Villa-Lobos e composições do próprio maestro, como a “Sonata para Uirapuru” e a “Sinfonia nº 3 da Mata Atlântica”, pontuada pelo solo de araponga.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s