Criptoetimologia (58): Empacar

 Os cargueiros da Compahia de Navegação Paquet eram de uma regularidade tamanha que, em português, “paquete” se tornou não apenas sinônimo de um tipo de navio mas também um termo coloquial para “menstruação”. E não terminou por aí a contribuição da empresa francesa ao nosso vocabulário.

Sempre que um produto importado estava em falta no mercado carioca, os lojistas da Rua do Ouvidor apressavam-se em garantir aos clientes que a mercadoria já estava a caminho. Estava “en Paquet”, ou seja, a bordo do navio, aguardando a sua liberação pela alfândega.

Aqueles menos íntimos do idioma francês entendiam “enpaqué” e imaginavam que se tratasse de algum termo técnico na língua para se referir a algo que estivesse preso, embaraçado, atrapalhado. E aportuguesaram para “empacado”, derivando facilmente daí o verbo “empacar”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s