Bestiário (113): Melônio

Foi uma flautista quem gerou o primeiro melônio. Um dia, tocou uma sequencia de notas inusitada e esta, em vez de desaparecer, ficou se repetindo no ar. Era o primeiro animal musical jamais visto – aliás, ouvido.

A mesma flautista experimentou depois uma outra frase, semelhante porém com uma dissonância a mais. Pronto: outro melônio se espalhou pelo ar. Os dois encontraram-se e reproduziram-se, gerando descendentes.

Na ilha onde vivia aquela flautista hoje habitam milhares deles, ecoando, ressoando, repercutindo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s