Postais do Exílio (94): Parque Escher

As instalações do parque são todas inspiradas em obras de Mauritius Cornelius Escher. Há torres distorcidas, castelos com escadas que sobem (ou descem) eternamente sem sair do lugar, cascatas em moto-contínuo. Nos jardins vivem animais estranhos, sempre em par com seus duplos simétricos. Metade do parque está sempre sob a luz do dia, e a outra metade na escuridão da noite, e as duas metades são rflexo uma da outra.

O brinde para quem sai do parque é um Cubo Impossível. Até hoje ninguém conseguiu um.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s