Postais do Exílio (87): Museu dos Intangíveis

Nas extensas galerias, aparentemente não há nada exposto. Mas em cada canto, explicam os guias aos visitantes, foram contadas histórias, entoadas canções, transmitidos saberes. Quem prestar atenção poderá perceber um eco, às vezes impossível de explicar ou descrever, mas que muda para sempre uma pessoa. A maioria dos turistas, porém, passa rapidamente depois de tirar duas ou três fotos.

Uma ala especial é dedicada a sentimentos que não mais existem em seres humanos vivos, como a fúria de Aquiles e o amor de Tristão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s