Postais do Exílio (83): Fontana degli Peccati

Na verdade, são sete fontes, cada uma representada por uma criatura de feições demoníacas. Assim, a Ira é representada por um touro que expele a água pelo falo; a água da Inveja sai pelos olhos de um hieronte; a da Vaidade, pelos ouvidos de um leão; a da Avareza, pelo ânus do que parece ser um rato; a da Gula, pela boca de um porco;  a da Preguiça, pelas narinas de um gato;  e a da Luxúria, pela vulva de uma serpente. As sete estão dispostas em círculo, em torno da figura de Satã, no centro de um pequeno lago que recebe o seu jorro incessante e vicioso.

Esculpida por volta do ano 1320 e localizada à esquerda da Igreja dos Santos Anjos, sua má influência era contrabalançada pela Fonte das Virtudes, do lado oposto. Esta, contudo, foi destruída por um bombardeio durante a II Guerra Mundial.

Mesmo assim, beber da fonte, dizem os padres, não é algo necessariamente maléfico. Cada um dos pecados anula ou inibe o precedente na ordem em que estão esculpidos, tornando a mistura inócua espiritualmente. O perigo seria beber diretamente de cada um dos animais. Por isso mesmo uma grade foi erguida em torno das esculturas, de forma a inibir a tentação.

Ainda assim, muitos são os que fazem questão de se saciar de pecados específicos.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s