Bestiário (94): Merluni

O ralato das viagens de Simbad, o Marinheiro, conta entre outros casos a sua aventura com o Pássaro Roca, uma ave tão grande que era capaz de carregar elefantes em suas garras. Por mirabolante que seja, a história tem base na realidade. Sua origem é o merluni, natural das Ilhas Maurício.

Não se trata, porém, de um pássaro gigantesco. Ao contrário, o merluni (do malgaxe m’rlu, tromba, mais o sufixo diminutivo -ni) é um elefante-pigmeu. Tão pequeno que um abutre ou condor pode, com algum esforço, abater e carregar um filhote. O que muitas vezes acontece quando algum deles deixa a proteção das florestas do arquipélago.

Foi a caça indiscriminada que levou à extinção da espécie. Não por Rocas, porém, e sim por humanos. As minúsculas mas afiadas presas de marfim dos merlunis eram usadas como pontas de flecha pelas tribos Bihari.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s