Criptoetimologia (36): Mascavo

Açúcar mascavo, todos sabem, é aquele não refinado, produzido diretamente do esfarelamento do mel-de-engenho cristalizado. O nome inicialmente designava a sua matéria-prima, a garapa, obtida quando a cana de açúcar era mascada nos engenhos.

O açúcar “do mascado” tornou-se depois simplesmente o açúcar mascavo.

(Há outra interpretação, rejeitada pela maioria dos criptoetimologistas, de que se trata originalmente de açúcar muscado, ou seja, “cor-de-mosca”, ou ainda “que atrai moscas”.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s