Postais do Exílio (64): Casa de Abóbora, em Mamelen

Um dia, um agricultor de Mamelen cultivou uma abóbora tão grande que se poderia morar dentro dela. Foi o que ele fez: retirou todo o miolo, que lhe rendeu um bom dinheiro no mercado da cidade, e passou a viver dentro do fruto.

A Casa de Abóbora, como obviamente ficou conhecida, trouxe apenas um problema para o seu proprietário: depois de algum tempo sob o sol começou a estragar. E o lavrador cedeu-a a um pedreiro, que aos poucos foi substituindo as paredes de abóbora por cimento e tijolos.

Hoje, não resta mais nada de abóbora na casa, a não ser o formato. Mesmo assim, ela continua sendo a Casa de Abóbora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s