Criptoetimologia (27): Quitanda

Originalmente, na quitanda não se vendia nada. O lugar era simplesmente um escritório para o pagamento de dívidas com a Coroa portuguesa – especialmente o quinto, o imposto sobre o ouro produzido no Brasil. O nome é um gerundivo do verbo quitar; ou seja, refere-se ao local onde as pessoas iam para quitar suas contas.

Em torno da quitanda do Rio de Janeiro (próxima ao prédio onde hoje fica o Centro Cultural Banco do Brasil), evidentemente, começou a prosperar um comércio de alimentos, roupas e utensílios. Afinal, era um ponto frequentado por quem tinha poder aquisitivo. E os próprios oficiais de cobrança dos tributos acabaram explorando o negócio.

Foi assim que quitanda ganhou seu sentido moderno, de pequena loja ou armazém.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s