Bestiário (68): Bicho-viajante

Este pequeno verme se aloja sob a pele das pessoas, e pode ser visto em qualquer parte do corpo. De fato, ele costuma passear do braço para a barriga, de lá para a perna, e depois para o pescoço, ou para onde preferir. No caminho, alimenta-se das reservas de gordura subcutãneas do hospedeiro.

Mas chamar de hospedeiro o ser humano em que habita reduz o bicho-viajante ao status de um reles parasita. E não é. Pelo menos para os habitantes da região onde é mais comum, trata-se, pelo contrário, de um verdadeiro animal de estimação.

Crianças, principalmente, adoram brincar com seus bichos-viajantes. Algumas chegam a ter dois ou três, para inveja dos amiguinhos.

A morte do verme é considerada um mau agouro. Quase sempre, o dono morre de depressão pouco depois, se não conseguir encontrar outro. Mesmo quando o faz, às vezes a ligação emocional era tão forte que um novo companheiro não consegue substituir o que foi perdido.

Anúncios

Uma resposta para “Bestiário (68): Bicho-viajante

  1. nunca tive.

    R. Como eu expliquei, eles só existem numa região bem delimitada. Há empresas querendo levá-los para outros países, mas o processo de autorização é complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s