Criptoetimologia (15): Percevejo

Cibus, em latim, significava “alimento” ou “pasto”. Em português, deu o verbo cevar e também o substantivo cevada. E também, por engano, percevejo.

A história da palavra começa com o relato bíblico de como São João Batista vivia no deserto, alimentando-se de mel e gafanhotos (ou, mais precisamente, insetos). Daí passamos para o século XV, em Portugal, uma época em que levas de percevejos vindos do norte da África costumavam infestar as plantações. Alguns padres começaram a dizer que aqueles eram os insetos que o santo havia tomado per cibus (“por alimento”). E percebo foi como ele passou a ser chamado pela população.

Como em várias outras palavras da língua, o b acabou virando um v. E depois o sufixo -ejo, diminutivo, terminou de formar percevejo.

Ainda hoje, há aldeias de Portugal onde percevejos são torrados e comidos na festa de São João.

Anúncios

Uma resposta para “Criptoetimologia (15): Percevejo

  1. E eu aqui procurando no google alguma referência desta história…Hahaha. Nem sei mais nada. Que louco.

    R. O Google é uma péssima ferramenta criptoetimológica. Prefira o Wolfram Alpha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s