Postais do Exílio (40): Parnire

Deveria ser uma cidade banal, sem qualquer atrativo, tão rasa quanto a imensa planície no meio da qual fora fundada. Mas entrou no mapa — e nesta coleção de postais — graças a um prefeito visionário.

Foi ele quem mandou trazer de localidades distantes milhares de caminhões carregados de pedras e terra. O entulho foi denso despejado e amontoado na entrada da cidade, formando uma verdadeira (ou melhor, falsa) montanha.

E por dentro dela foi aberto o Túnel Mais Desnecessário do Mundo, para orgulho dos parnirenses.

Anúncios

2 Respostas para “Postais do Exílio (40): Parnire

  1. Cara, muito bom o que você escreve. Encontrei sem querer o seu blog num link do “sitemeter” (acho que é isso). Vou voltar sempre!

    R. Seja bem-vindo.

  2. .através do Balaio Porreta.
    Muito foda tudo aqui.

    R. Eu também acho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s