Deu branco

hermes.jpg De todos os (muitos) carimbos com que trabalho, o mais enigmático é, sem dúvida, o que diz “EM BRANCO”. Nunca entendi para que serve.

Que ignorante, vocês dirão. É óbvio que ele serve para dizer que aquele papel está em branco. E que, se não estiver, é porque alguma coisa foi escrita depois de a folha ser anexada ao processo. Faz sentido.

Tudo bem. Mas e se alguém, por engano ou má-fé, carimbar “EM BRANCO” numa folha que não está em branco? O seu conteúdo é automaticamente anulado? Como garantir que aquela folha que hoje está em branco não será modificada por alguém que, mais tarde, resolvar impugnar o carimbo?

Algum processualista deve ser capaz de me explicar isso. Mas a dúvida ficou ainda mais grave na semana passada, quando eu carimbei por engano uma folha em branco que já estava carimbada.

Reparem no paradoxo. O segundo carimbo atesta que a folha estava em branco. Assim, anula o primeiro. E, portanto, diz que havia algum conteúdo ali.

É por isso que fiquei aliviado ontem, quando o carimbo de “EM BRANCO” quebrou. Você tenta carimbar e não aparece nada. Fica em branco. Deve ser o primeiro carimbo metalingüístico na história da burocracia brasileira.

Anúncios

Uma resposta para “Deu branco

  1. E se foi carimbada “em branco”, a folha não está mais em branco. Ela está carimbada, oras!

    “Carimbo metalingüístico”, hahahah adorei!!

    R. Porque não era você tentando usar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s