Bestiário (48): Magul

Ele não tem corpo nem cabeça. Apenas uma boca. Nada de lábios, dentes, nem língua. Só uma boca. Ele é só uma boca.

O fato de não precisar nutrir um estômago permitiria supor que o Magul não precisa comer. Talvez não precise. Mas é só o que ele faz. Come tudo o que encontra pela frente, e o que passa pela sua boca desaparece no seu corpo inexistente.

O Magul não pode ser aprisionado, porque comeria a sua jaula. Não pode ser morto, porque devoraria qualquer arma, veneno ou predador como se fosse apenas mais um prato.

A única maneira de se ver livre dele é encontrando outro e deixando que os dois se devorem. Como as duas cobras que se comem até as duas desaparecerem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s