Postais do Exílio (21): Gimantelli

Como em toda comuna do Rímini que se preza, aqui havia duas famílias rivais. Porém, em vez de vendettas sangrentas, a rivalidade se expressava por meio de dois edifícios, construídos um em frente ao outro, na rua principal.

Cada família, na ânsia de se mostrar superior à outra, estava sempre ampliando sua casa. E acrescentava novos andares, tornando-a cada vez mais alta.

Um dia, a torre dos Miceli, que permanecera a mais alta durante quase 250 anos, começou a se inclinar. Os Colanti, já cantando vitória, ainda acrescentaram mais um andar ao seu edifício. Que, porém, naquele mesmo mês começou a tombar também.

Inclinando-se um em direção ao outro, os dois edifícios acabaram se apoiando e formam hoje um bizarro arco não do triunfo, mas do empate.

Anúncios

Uma resposta para “Postais do Exílio (21): Gimantelli

  1. E onde eu compro a miniatura de souvenir?

    R. Cada um dos edifícios tem a sua própria lojinha. Elas competem ferozmente entre si.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s