Arquivo do dia: segunda-feira, 2/7/2012

Dramatis Personæ (152): Zarvulon, o Magnífico

Era como ele mesmo se chamava. Ainda acrescentava o título de “O Maior Mago do Universo”. Outras pessoas, porém, só usavam o epíteto de forma jocosa. Zarvulon, que de fato era conhecedor dos maiores mistérios arcanos, senhor das transmutações da matéria, era também vítima de uma maldição: ninguém era capaz de reconhecer sua magia.

Não adiantava fazer saltarem coelhos – que digo? ovelhas, vacas, elefantes – de dentro de uma cartola: o público dava de ombros, certo de que a fauna estivera diante de seus olhos todo o tempo. No dia em que fez o céu, que era verde, se tornar azul, todos no mesmo instante se convenceram de que o céu sempre fora azul.

Recolheu-se à solidão ao ver o sucesso de outro mago, cuja única habilidade era fazer as pessoas acreditarem em seus poderes sobrenaturais.