Bestiário (117): Planchat

Théophile Steinlen (1859-1923) é mais conhecido pelo pôster Tournée du Chat Noir (1896), reproduzido em camisetas e cartões postais no mundo inteiro. Mas sua obra é extensa, com grande produção de cartazes, vários deles com desenhos de gatos¹.

Só que não são gatos.

Steinlen, ele mesmo um apaixonado criador de gatos, dizia que era preciso estabelecer muito bem a diferença: gatos eram vivos, macios, quentes, afetivos; o que ele desenhava eram figuras em papel, que se assemelhavam muito a gatos, mas não eram obviamente gatos, e portanto só podiam ser alguma outra coisa². À qual, por não saber como se chamavam, ele deu o nome de Planchat.


¹ Para não falar das suas esculturas, como “Chat angora assis”.
² No que influenciou Magritte e seu “Ceci n’est pas une pipe”.

About these ads

3 Respostas para “Bestiário (117): Planchat

  1. E por lembrar de “Ceci n’est pas…: http://www.istonaoeumcachimbo.com
    Amigo meu, o guri é bom. =)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s