Arquivo do dia: terça-feira, 25/10/2011

Postais do Exílio (81): Igreja de Todos os Santos

Localizada em Gelbenschloss-am-Meinz, foi construída em 1324 com o objetivo de ser um local de culto a cada um dos santos da Igreja Católica. Já no ano da inauguração, porém, estava defasada: no período da sua construção haviam ocorrido mais quatro canonizações. Sem se deixar abater, e, pelo contrário, demonstrando entusiasmo com o aumento da galeria de doutores e mártires, o primeiro pároco deu início ao que seria uma reforma permanente do templo, acrescentando capelas, altares e imagens à medida que era necessário.

Aos poucos, foram sendo erguidas capelas secundárias e outras soluções para dar conta da demanda crescente. As desigualdades, porém, se revelavam. Apóstolos estavam localizados na nave da igreja, assim como os padroeiros de classes e nações com prestígio, com imagens douradas, esculpidas por grandes artistas; enquanto isso, santos com menos devotos eram relegados a verdadeiros puxadinhos.

De qualquer forma, a igreja foi se expandindo, anexando prédios vizinhos, tornando-se maior até mesmo que o resto da cidade, mal ou bem atendendo a todos os santos. E conseguiu até o século XX. Foi no papado de João Paulo II (1978-2005) que começaram os problemas. Não houve como acompanhar o ritmo das canonizações, que ultrapassaram as 400 em menos de 30 anos, sem que os recursos para as obras crescessem na mesma velocidade.

Em 2004, o pároco chegou a se queixar abertamente. Houve boatos de um cisma. A morte de João Paulo II serenou os ânimos – pelo menos até que ele seja canonizado e tenha que ser entronizado na Igreja de Todos dos Santos.