Arquivo do dia: quarta-feira, 12/3/2008

Bestiário (42): Maléporo

É o nome dado ao filho de um demônio com uma lebre, nascido à meia-noite de um dia 13. Com o corpo semelhante a um coelho, embora até duas vezes maior, herda do pai a cor vermelha e a cauda comprida com ponta triangular.

Carniceiro, não espera porém que sua comida morra. Ele mesmo mata suas vítimas com mordidas ferozes, inoculando um veneno que acelera a putrefação da carne. Quase sempre ataca coelhos e outros pequenos animais. Pessoas, só se estiver em bando — algo muito raro, porque tende facilmente ao canibalismo.

Quando não está matando, está destruindo: arrasa plantações, suja poços e derruba pequenas construções.

Pelo menos é o que dizem alguns manuscritos.  Bartolomeu de Siena o chama de leporus morbis no seu Tratado sobre os seres malignos. No século XII, Anselmo, o Tutor, cita fontes contemporâneas da Fome de 1057 para responsabilizar a besta pela miséria que afetou a Baviera naquele ano.