Arquivo do mês: fevereiro 2008

Assim caminha a macacada

hermes.jpgFunciona assim:

O macaco do chão passa a banana para o macaco do galho de baixo. O macaco do galho de baixo passa a banana para o macaco do galho do meio. O macaco do galho do meio passa a banana para o macaco do galho de cima. Aí o macaco do galho de cima diz:

— Não pode. Está de cabeça para baixo.

E a banana volta para o macaco do chão. Ele não entende muito bem qual é a diferença entre uma banana de cabeça pra cima e uma banana de cabeça pra baixo, mas vira mesmo assim. E, como o macaco do galho de cima estava passando por ali naquele momento, aproveita e entrega:

— Taqui, ó, de cabeça para cima.

Mas o macaco do galho de cima responde:

— Entrega para o macaco do galho de baixo, que ele dá para o macacao do galho do meio, que passa para mim.

E começa tudo de novo.

Song chart meme

Já que é assim

desafinado2.jpg

cotidiano.jpg

alegriaalegria.jpg

carcara.jpg

Dramatis Personæ (50): Mortimer C. Smith

O cartão diz “Mortimer C. Smith – Agenciador de homicídios”. E não seria preciso acrescentar muita coisa. Apenas a forma como ele entrou nesse ramo de negócios.

Smith já havia sido proxeneta, bookmaker e interceptador. Conhecia praticamente toda atividade ilegal ou minimamente marginal em que houvesse alguma oportunidade de ganhar dinheiro como atravessador. Mas foi como traficante de órgãos que se destacou. Foi o intermediário perfeito entre todos os desesperados que estavam dispostos a vender um rim ou um olho e aqueles prontos a pagar pequenas fortunas pelo transplante.

Um dia, recebeu uma proposta diferente. Um antigo fornecedor que já não tinha mais órgãos  a oferecer propôs a venda da própria vida. Por uma quantia razoável, paga com um adiantamento suficiente que lhe permitisse gastar o dinheiro, aceitaria ser assassinado por qualquer um interessado em sentir a emoção do crime. Tudo perfeitamente pactuado em contrato.

Foi fácil encontrar um comprador. E, depois de aberto o caminho,  mais fácil ainda explorar as suas múltiplas possibilidades.

Em recente entrevista, admitiu que seu próximo objetivo é agenciar um ataque terrorista.

Dramatis Personæ (49): Saldanha

Dedicado observador de pássaros, sai de casa todos os dias com o seu binóculo. E, somando à paciência uma capacidade de percepção rara, encontra curiós, curiangos, nizálias, tiês, malacochis, tirienas e até pintassilgos.

Difícil é convencer a polícia. Quase sempre acaba preso, acusado de estar olhando para as janelas das casas onde as mulheres trocam de roupa. Ele jura que estava apenas vendo os pássaros, que ninguém mais parece capaz de enxergar.

Gugleiros (24)

As melhores buscas da semana entre os visitantes do Almanaque:

Segunda, 18/2 - significado da palavra antegozando
Procure “ejaculação precoce”.

Terça, 19/2 -significado da palavra “antegozando”
Não adianta pôr aspas que não muda nada.

Quarta, 20/2 - o que significa a palavra antegozando
qual é o siginificado da palavra antego

Você de novo?

Quinta, 21/2 - ver o buraco mais fundo que ohomen fez
Desculpe, eu só jogo pôquer.

Sexta, 22/2 - significado da palavra antegozando
Ah, bom. Achei que tinha desistido.

El hecho es que soy único.

No me interesa lo que un hombre pueda trasmitir a otros hombres; como el filósofo, pienso que nada es comunicable por el arte de la escritura. Loas enojosas y triviales minucias no tienen cabida en mi espíritu, que está capacitado para lo grande; jamás he retenido la diferencia entre una letra y otra. Cierta impaciencia generosa no ha consentido que yo aprendiera a leer. A veces lo deploro, porque las noches y los días son largos.

BORGES, Jorge Luis. “La casa de Asterion”. In El Aleph.

Biblioteca de Babel (19): O Labirinto

Fechado no Labirinto, o Minotauro passava meses e meses sem ocupação alguma. Portanto, é natural que tenha se tornado poeta.

Usando o sangue das moças donzelas e dos rapazes imberbes que Atenas enviava a Creta, ele escreveu com mãos humanas a sua própria epopéia nas paredes. E com isso tornou o Labirinto ainda mais traiçoeiro: ler os versos do seu morador era outra forma de se perder.

O fio — em grego, “nema” — que Ariadne deu a Teseu poderia ser, na verdade, um “phronema” (forma de pensar). Só assim, com o código para poder decifrar a escrita do Minotauro, ele foi capaz de compreender o Labirinto e encontrar a sua saída.

O herói, porém, jamais revelou o que dizia o poema.